padrao_1
padrao_1

Encontros & Reencontros no Doce Maravilha

A Bonus Track e o Nelson Motta prometeram e entregaram: a grande festa da música brasileira aconteceu nesse final de semana no Doce Maravilha. Em um conceito inédito de colaborações entre artistas, como Anavitória & Samuel Rosa e Péricles & Liniker, a Marina da Glória recebeu 15 mil pessoas por dia para assistir mais de 30 shows oferecidos na estreia da label Doce Maravilha no rol dos festivais musicais brasileiros.

Crédito Ketilyn Bells

E que estreia, a curadoria feita pelo Nelson Motta agradou muitas das pessoas com quem conversei durante os dois dias e criou momentos musicais icônicos e muito especiais. Fora isso, todas as ativações de marcas e a infraestrutura do festival me surpreenderam, a organização soube usufruir do espaço da Marina da Glória, utilizando o pavilhão coberto para a Praça de Alimentação by Pepsi Black e a Roda de Samba do Miguelzinho by ELO que tinha duas apresentações diárias (um sucesso absurdo, inclusive e a programação perfeita para esses períodos de reposição de energia) e a área externa que abrigou os palcos Amstel e Farm e as ativações dos patrocinadores.

Crédito Alexandre Woloch
Crédito Gabriel Siqueira
Amstel trouxe um espaço de conectividade oferecendo wi-fi gratuito e espaços para fazer fotos com o slogan “I am what I am” e “I AM STEL” – crédito Gabriel Siqueira
Crédito Alexandre Woloch
A FARM criou um ambiente especial para fotos com esse big espelho e suas famosas estampas estiveram presentes em uma seleção de looks de festival usados por creators e influenciadores que rodaram o evento. E na Casa FARM, durante os dois dias de Festival tiveram apresentações com DJs convidados da Mangolab – crédito Alexandre Woloch

A Isla, drinks leves com Gin com frutas e apenas 99 calorias, criou ambientes de descanso, uma ativação totalmente necessária para um Festival com tantas horas e também ofereceu degustações logo na entrada do evento – crédito Alexandre Woloch

A Tônica Antarctica também foi uma das patrocinadoras, montou um carrinho para oferecer drinks para quem estava no evento – crédito Alexandre Woloch

O Gin Vitória Regia montou seu próprio bar no Doce Maravilha – crédito Felipe Gomes

O Festival como um todo estava bem decorado e muito bem distribuído e deu pra perceber a preocupação estética, como a utilização de lambe-lambes em todo espaço para divulgar os patrocinadores com artes específicas e relacionadas ao Doce Maravilha. Para todo lado que você via era possível enxergar o cuidado com essa experiência imersiva que os festivais atuais precisam entregar, como as bandeiras coloridas e os espaços de descanso espalhados.

E a verdade é que festivais de música são a cara do Rio, porque pra onde você olha tem algum ponto turístico nos abençoando com uma incrível vista – crédito Alex Woloch
Crédito Alex Woloch
Crédito Gabriel Siqueira

It takes a village, são muitas equipes envolvidas para entregar todas essas experiências e como uma forma de enaltecer quem está por trás fazendo acontecer, termino essa matéria com registros do @gabrielnafoto dos dias de montagem.

Rodrigo Santiago

Rodrigo Santiago

Carioca, mas cosmopolita. Adora traduzir tendências, comportamentos e movimentos através dos seus textos. Adora mergulhar em iniciativas inovadoras e em experiências originais. Adora compartilhar os insights que têm através do seu olhar e conectar pontos não-óbvios, dando mais robustez ao que escreve. Está disponível para cobrir seu evento ou experiência assinando matérias autorais e branded content. Faça uma cotação através da página de contato.

Deixar uma resposta